Clique e solicite um Orçamento!
Clique aqui para enviar sua Dúvida!
Clique aqui para indicar esta página...







Hábitos

Existe uma grande diversidade de espécies de moscas. Uma das espécies mais presentes em áreas urbanas é a mosca doméstica (Musca domestica). Alimentam-se de fezes, escarros, secreções, produtos animais e vegetais em decomposição e açúcar, entre outros. A mosca não consegue ingerir nada sólido, somente matéria na forma líquida; por isso, lança sua saliva sobre o alimento para poder digeri-lo e, posteriormente, ingerí-lo. Em geral, é ativa durante o dia e repousa à noite. São encontradas repousando sobre as paredes, forros e fios das residências. Os locais por elas visitados apresentam manchas, produzidas pelo depósito de suas fezes e pelo lançamento de saliva sobre o alimento.

Ciclo de Vida

O ciclo de vida das moscas pode ser resumido conforme abaixo:


Ovo => Larva => Pupa => Adulto


A fêmea coloca seus ovos (algumas centenas) em carcaças de animais, fossas abertas, depósitos de lixo e outros locais ricos em substâncias orgânicas em decomposição.

Após aproximadamente 24 horas, ocorre o nascimento das larvas. Estas geralmente ficam agrupadas, são vermiformes, esbranquiçadas, movimentam-se muito, não gostam de luz e alimentam-se ativamente. Após um período de 5 a 8 dias, as larvas abandonam a matéria orgânica onde estavam instaladas. A camada externa de pele das larvas se endurece, formando uma casca, dentro da qual começa a haver a metamorfose para mosca adulta, recebendo neste estágio o nome de pupário. As pupas não se alimentam. As moscas permanecem nesta fase por um período de 4 a 5 dias. O tempo de vida das moscas varia de espécie para espécie, sendo, em geral, de 25 a 30 dias. Cabe ressaltar que quanto maior a temperatura e a umidade, mais rápido ocorrerá o ciclo de vida.


Agravos para a saúde

As moscas domésticas são insetos que tem importância como vetores mecânicos, isto é, podem veicular agentes patogênicos em suas patas após pousarem em superfícies contaminadas com estes germes e, posteriormente, pousarem nos alimentos, disseminando-os amplamente. Podem, dessa forma, transmitir várias doenças, tais como distúrbios gastrointestinais. Pode-se reconhecer as moscas pela cabeça, nitidamente distinta e móvel, com dois grandes olhos facetados. Algumas possuem o aparelho bucal com capacidade para absorver líquidos enquanto que em outras o aparelho bucal é do tipo picador. Do ponto de vista benéfico algumas são importantes para o homem, tais como as espécies que são utilizadas como animais experimentais principalmente para estudos genéticos. Algumas espécies são utilizadas como agentes de controle biológico de plantas daninhas bem como de insetos pragas. Outras já são prejudiciais ao homem pois provocam doenças e servem de hospedeiros para agentes patogênicos. Inseto muito comum em áreas rurais e urbanas. No ambiente urbano algumas espécies adaptaram-se bem às condições criadas pelo homem, enquanto outras não apresentam tolerância ao processo de urbanização. O veneno é rapidamente absorvido pela pele e músculos, deslocando-se para o sangue, rins, pulmão e sistema nervoso. A maior ação ocorre no sistema nervoso, com efeitos locais e sistêmicos. Normalmente estes insetos alimentam-se de fezes, escarros, pus, produtos animais e vegetais em decomposição, açúcar, frutas entre outros. O alimento ingerido só pode ser liquido ou pastoso e para isso a mosca lança uma substância (saliva) sobre o mesmo para dissolver e assim poder ingeri-lo, pois não consegue colocar nada sólido para dentro do organismo. Este inseto é muito ativo durante o dia a noite ele repousa. Os locais visitados pelas moscas apresentam manchas escuras, produzidas pelo depósito de suas fezes, e manchas claras, provocadas pelo lançamento de saliva sobre o alimento, para que depois possa ser sugado.


Principais Espécies

De origem Asiática, este inseto também é encontrado na África e nas Américas. No Brasil em julho de 2001 foi encontrada em Belém no estado do Pará, daí foi se proliferando tornando-se uma ameaça a citricultura. Apesar deste inseto se desenvolver melhor com as plantas cítricas, ela pode se hospedar em mais de 300 espécies de plantas, como as videiras, mangueiras, mamoeiros, pereiras etc. Ela pode ser encontrada o ano todo, mas, a sua reprodução é baixa nas épocas de frio. A fêmea coloca os ovos em forma de espiral sobre as folhas, em grupos de 35 a 50, eclodindo de 4 a 12 dias, dependendo do clima. A fêmea pode gerar 100 ovos em seu ciclo vital. As ninfas muito ativas são de coloração negra, achatadas e com seis pernas. Em pouco tempo começam a sugar a seiva das folhas. As ninfas perdem as pernas no processo de mudança de pele. Após três estágios de ninfa, transforma-se em adulto. Fêmea e macho possuem asas. No processo de alimentação este inseto danifica as folhas novas em crescimento. Ela elimina um líquido onde cresce o fungo causador da fumagina que cobre as folhas e frutos, reduzindo a respiração e fotossíntese, ocorrendo assim a redução da frutificação.




Este inseto polífago foi observado reproduzindo-se em várias espécies de vegetais. Este inseto tem aumentado de maneira assustadora nos últimos anos em países das Américas e da Bacia do Caribe. No Brasil, foi detectada em 1991, na região de Campinas, Estado de São Paulo, com altas infestações nos municípios de Paulínia, Holambra e Jaguariúna, afetando principalmente plantações de abóbora, abobrinha, tomate, brócolis, berinjela e plantas ornamentais. Recentemente, foi detectada no Vale do São Francisco (PE e BA), causando sérios problemas cultivo de tomate industrial e de cucurbitáceas. Há pouco, sua ocorrência foi relatado também em Mossoró (RN), principal pólo produtor de melão do Brasil, tornando-se uma grande ameaça a esse cultivo. A fêmea põe os ovos na face inferior das folhas, numa média de 160 ovos por fêmea. No seu primeiro estágio ao eclodirem dos ovos, as ninfas são moveis. Após selecionarem um local, introduzem seu estilete e se fixam, não se movendo mais. Os adultos emergem depois do quarto estágios.




Como o nome popular mesmo diz foi detectada no Brasil pela primeira vez como a praga do figo em 1999, causando muitos danos. Uma das principais características deste inseto é que, ao contrário das outras moscas, que atacam frutos em estado de decomposição, ela ataca o figo no início de maturação, causando seu apodrecimento. Ela já foi detectada em 74 espécies de frutos, como abacaxi, abacate, mamão goiaba, caqui e acerola, mas somente no caso do figo é considerada como uma praga. Outra característica importante é a rapidez de reprodução da praga. Ela leva por volta de quinze dias para atingir a idade adulta, e se reproduz em grande quantidade. Na fase adulta esta mosca pode viver por longo tempo, sendo que grande parte deste período ela se mantém fértil, isto é, continua a colocar ovos viáveis.




Este inseto tem a cabeça mais larga que o tórax, aparelho bucal tipo picador-sugador, tem as mandíbulas fortes afiadas e serrilhadas que se cruzam como as lâminas de uma tesoura Esse inseto suga o sangue de sua vítima, usando seu aparelho sugador e , finalmente, usa um anticoagulante para que o sangue não coagule. Doloroso e prejudicial a picada da mutuca, transmite moléstias como a doença do sono ao ser humano na África e aos cavalos na Índia. As larvas da mutuca têm a forma de cones alongados. São carnívoras e alimentam-se de pequenos invertebrados da água doce.Têm dois ganchos na cabeça e o abdome almofadado. Isso lhes permite rastejar em chão úmido ou sobre plantas aquáticas.




Este inseto tornou-se um sério problema nas criações de bovinos do País. Até bem pouco tempo este inseto não existia no Brasil Atualmente sua incidência é bem grande no país. A principal característica deste inseto é que é que milhares pousam sobre um bovino que passa a ter inclusive dificuldade de se alimentar pelo incômodo que as intermináveis picadas destes insetos provocam. Com dificuldade de se alimentar o animal emagrece rapidamente causando sérios prejuízos se não forem tomadas as medidas adequadas. Este inseto pode também transmitir uma filaria que provoca lesões ulcerativas na pele do animal.




É a espécie mais importante, pois além de ser extremamente bem adaptada ao ambiente, é bastante incômoda e pode transmitir mais de uma centena de organismos patogênicos (vírus, bactérias, protozoários, helmintos) para o homem e animais domésticos. Os ovos deste inseto são brancos e alongados, medindo cerca de menos de 1 mm. São colocados massas de 75 a 170 ovos de cada vez, num total de 500 a 800, depositados em qualquer matéria orgânica fermentável como lixo, fezes, etc. As fêmeas colocam os ovos em criadouros localizando-os através de órgãos do olfato existentes nas antenas e se posicionam de tal forma que os ovos são colocados nos locais mais úmidos e sombreados. Em 24 horas, as larvas de primeiro estágio eclodem, passando por dois outros estágios, durando de cinco a oito dias, mas, durante o inverno, o desenvolvimento larvar pode prolongar-se por várias semanas. No primeiro estágio, ela mede cerca de 2 mm de comprimento e no terceiro de 10 a 14 mm. As larvas são de coloração clara e movimentam-se ativamente. Alimentam-se de substâncias solubilizadas e principalmente de bactérias que melhora o desenvolvimento desse inseto. Alimentam-se constantemente, digerindo uma grande variedade de substâncias animais e vegetais, principalmente as açucaradas. Antes de ingerir o alimento, depositam uma gota de saliva sobre o mesmo para dissolvê-lo e em seguida o sugam. As moscas adultas vivem cerca de 30 dias. Este inseto é atraído por diferentes odores chegando a voar cerca de 1.000 a 3.000 m em 24 horas. As moscas são transmissores de doenças ao ser humano. Após terem pousado sobre fezes, feridas e animais mortos, elas podem pousar sobre o alimento humano e contaminá-lo, depositando sobre este as bactérias contidas na sua saliva, patas e cerdas do seu corpo.




Medindo aproximadamente 11mm este inseto de hábitos esquisitos voa muito rápido e pousa em qualquer lugar inclusive no teto de cabeça para baixo. Sendo encontradas nos lixões, abatedouros, pocilgas feiras livres, casas ou próximo a elas de preferência na cozinha em geral onde existe carnes expostas. Pousando em alimentos descobertos. Este inseto tem um olfato tão apurado que percebe a presença de alimentos a distância, chegando até ele pelo faro. Adoram carne, principalmente as carnes podres. Como outras espécies, não comem nada sólido por isso antes de comer expele pela boca um suco digestivo jogando por cima do alimento tornando-o mole e fácil de ser sugado. O adulto possui coloração azul metálico e cabeça amarelada. A larva penetra na pele em alguma ferida existente, sendo incapaz de penetrar na pele sã causando no homem e animais as míiases (bicheiras).




Este inseto também conhecido como mosca-do-vinagre, mosca-da-banana ou mosca-de-frutas possui características tais como: serem amareladas, possuírem receptáculo ventral relativamente longo, testículos espiralados medianamente longos, as larvas não saltam, pentes sexuais presentes nos machos. Nativas das regiões tropicais e subtropicais do Velho Mundo, sendo que algumas delas hoje estão amplamente distribuídas. O desenvolvimento deste inseto, incluindo a fertilização e a formação do zigoto, ocorre dentro das membranas do ovo. Sofre metamorfose completa: ovo, larva, pupa e imago. A duração de seu desenvolvimento varia de acordo com a temperatura. Sua alimentação baseia-se principalmente fungos e bactérias, de onde retira os açúcares necessários a sua alimentação. As fêmeas necessitam uma grande quantidade de açúcares e lêvedos para a produção de ovos e as larvas alimentam-se também de líquidos e leveduras bem como os adultos.




Um sulco na frente da cabeça. Linhas brancas no abdome. Asas transparentes.Existem três variedades de tsé-tsé, todas cores de âmbar e com a boca em forma de um tubo delgado e medindo cerca de 2 centímetros de comprimento. São sugadoras de sangue; transportam tripanossomos, que são parasitas unicelulares do sangue dos animais. Esses protozoários podem infectar vários animais ao serem picados pela tsé-tsé. Cavalos, zebras e jumentos são atacados por uma das espécies. Outra espécie causa no homem a doença do sono. Seu habitat original é na Bacia do Congo onde foram desenvolvidos vários tratamentos contra a doença do sono. Como muitos insetos, essa mosca não põe ovos, mas sim as larvas, diferentemente no solo, onde se enterram. Poucas horas depois elas se tornam pupas (forma intermediária entre a larva e o inseto adulto) com duros casulos castanhos. Após seis semanas estão adultas, prontas para carregar os tripanossomos.




Medindo cerca de 3 centímetros este inseto vive na Europa, Ásia e norte da África. Alimenta-se de insetos ou animais mortos. Com um enorme apetite ela ataca insetos maiores que ela, tais com: grilos, gafanhotos, libélulas etc. Ela ataca de surpresa, age durante o dia, apanhando a presa em pleno vôo, leva sua vítima para um local calmo, onde suga tudo que ela tem por dentro deixando apenas uma casca vazia. Este inseto é muito feroz e chegam a comer umas às outras, o único momento que o macho tem para acasalar em segurança é quando a fêmea esta se comendo, ocupada, pois ela pode atacá-lo.




AQUI SEU LAR ESTÁ EM BOAS MÃOS - (19) 3384-5400
AQUI SEU LAR ESTÁ EM BOAS MÃOS - (19) 3384-5400